Início Gerais Política BARBACENA: PEDRINHO DIZ QUE ESTÁ À DISPOSIÇÃO DAS INVESTIGAÇÕES SOBRE “PANFLETOS ANÔNIMOS”

BARBACENA: PEDRINHO DIZ QUE ESTÁ À DISPOSIÇÃO DAS INVESTIGAÇÕES SOBRE “PANFLETOS ANÔNIMOS”

Imagem: reprodução

Redação
Notícias Gerais

Em vídeo publicado nas redes sociais, e enviado pela equipe de assessoria ao Notícias Gerais na noite desta terça (10), Pedrinho do Vale (PTB), comenta sobre a acusação que teria contratado um homem para espalhar panfletos anônimos e difamatórios em Barbacena.

No comunicado audiovisual, o candidato ao Executivo barbacenense fala sobre o episódio da abordagem ao motorista flagrado distribuindo o material – com conteúdo que ataca outros dois nomes presentes da corrida eleitoral, Amarílio Andrade (PSD) e Carlos Roberto Kikito (PV). “Agora ele (Kikito e seus apoiadores) virou até policial? (Está) mostrando com toda arrogância seu despreparo para governar o nosso município… expondo a imagem de um pai de família, juntamente com a sua esposa e filhinho de apenas um ano de idade, que em momento nenhum, conseguiu falar sobre o fato ocorrido”, critica.

Na gravação divulgada, quando o homem é perguntado sobre “quem é que pediu para fazer (a ação com os panfletos anônimos)?”, responde que havia sido “o Pedro do Vale”. Essa informação consta também em documento de registro, já que a polícia esteve no local.

Sobre esse ponto, Pedrinho do Vale ressalta: “quero deixar bem claro que eu acredito e confio na Polícia Militar e (Polícia) Civil. A dúvida é o que aconteceu antes das autoridades chegarem no local”. Ele aponta ainda que registrou um Boletim de Ocorrência e irá “tomar, judicialmente, todas as medidas possíveis para apurar esse lamentável fato”.

“Me coloco à disposição das autoridades competentes, sejam elas criminais ou eleitorais”, completa.

Em outro trecho do vídeo divulgado, Pedrinho indica que a própria campanha “é humilde e sem recursos”. “Não tenho condições para oferecer um material como merecem meus candidatos à Câmara Municipal. Como eu iria fazer material para difamar a imagem de quaisquer adversários (no pleito)?”, questiona-se.

Relembre

De acordo com documento publicado nas mídias sociais por Kikito, a polícia esteve no local. Entre o material encontrado, existiam “três modelos de panfleto”: “um deles, com o título ‘Justiça Eleitoral nega pedido de Kikito contra alerta eleitoral’, descreve fatos no intuito de denegrir sua imagem e prejudicar sua campanha. Os outros dois panfletos, com o título ‘Prefeitura banca Hospital do Câncer com repasses anuais de R$ 500 mil’ e ‘Funcionários indicados por Amarílio Andrade receberam somados quase R$ 1 milhão em salários’, dizem respeito à campanha do candidato à Prefeitura Municipal, Amarílio Andrade”, cita.

Ao Notícias Gerais, Kikito se defende e diz que não houve agressão ou ameaça ao homem. “Eu sou a vítima aqui”, destaca o candidato do Partido Verde, revelando que fez um Boletim de Ocorrência sobre o caso e denúncia de crime eleitor que foi encaminhada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Procurada pela equipe do portal, a assessoria da campanha de Amarílio Andrade (PSD), também citado nos panfletos, avalia o conteúdo dos panfletos como “materiais apócrifos que foram criados para menosprezar o Amarílio e diminuir seu prestígio nesta campanha”. A equipe de Amarílio anuncia que “está apurando todos os fatos” “para não prejudicarmos ninguém por engano”.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui